1 de junho de 2015

Canção de Exílio

James Joseph Jacques Tissot
Um dia segui viagem
sem olhar sobre o meu ombro.

Não vi terras de passagem
Não vi glórias nem escombros.

Guardei no fundo da mata
um raminho de alecrim.

Apaguei a luz da sala
que ainda brilhava em mim.

Fechei a porta da rua
a chave joguei no mar.

Andei tanto nesta rua
que já não sei mais voltar.

José Paulo Paes (1926-1998)

Nenhum comentário: