9 de maio de 2015

Que modo de tratar-me é esse?

Csaba Markus
Que modo de tratar-me é esse?
O olhar que me censura doce
É belo ainda assim. Mas vê-se
Que beleza..."pavoneou-se"!

Por meio do cristal dos olhos,
Do sopro suave em beijos breves,
Lúgubre, o vento grita e assola o
Jardim do amor em meio às trevas.

Lufando em fúria, o vento paira,
Amor vai logo esvaecer-se -
Mas Ah, meu bem, a mim tão cara,
Que modo de tratar-me é esse?

James Joyce (1882-1941)
Tradução: Alípio Correia de Franca Neto

Nenhum comentário: