23 de maio de 2015

Mapa de Esperança

Vladimir Volegov
Vinha pisando sobre toda a praia,
o sangue quieto — ou quase quieto —
os pensamentos leves como espumas
e os cabelos soltos como nuvens.

Trágica como princesa de elegia,
meu estandarte é o desespero,
minha bandeira, indecisão.

Ainda assim, alegria, te festejo.

Olga Savary

Um comentário:

Maria Rodrigues disse...

Que a alegria consiga sempre vencer o desespero e a desilusão.
Nostálgico e belo poema.
Bom fim de semana.
Um abraço
Maria