5 de maio de 2015

Dia e Noite

Gabriel Ritter Von Max
Todo dia ouço o rumor das águas
Em lamento,
Graves como a gaivota, indo
Só, no vento
Que grita ao mar em seu moroso
Movimento.
No vento frio, no vento escuro
Vou-me à toa.
Escuto o manancial que lá do
Fundo escoa.
Dia e noite, escuto-o - indo, vindo,
Ele escoa.

James Joyce (1882-1941)
Tradução: Alípio Correia de Franca Neto

Nenhum comentário: