8 de abril de 2015

Venho do Sono

Guglielmo Zocchi
Venho do Sono,
desse fluido país
do pensamento visível,
dos endereços divinos,
dos nomes de amor,
das gloriosas ressurreições.

Venho do Sono.

Aí! distâncias profundas…
E olho-me ao espelho.

Cecília Meireles (1901-1964)

Nenhum comentário: