5 de março de 2015

Sonata ao Luar

Sir Joseph Noel Paton
A Sonata ao luar de Beethoven
é a própria lua que desceu à terra.
Assim pode-se crer e assim dizem:
a lua, que caminha pelos bosques,
pelo orvalho azul e pelos lírios,
os transforma pelas luzes
amargas e pelo doce vento em
Ofélias, Margaridas, Beatrizes.
Entre estas também te encontras,
como uma parte da Sonata
que ainda nunca
foi executada.

Lucian Blaga (1895-1961) Poeta Romeno.
Tradução: Luiz Eleno

A obra descrita é a Sonata para Piano No. 14 em Dó sustenido menor "Quasi una fantasia", op. 27, No. 2, de Ludwig van Beethoven, popularmente conhecida como Sonata ao luar (Mondscheinsonate em alemão), completada em 1801. O nome Sonata ao luar vem de uma descrição do Primeiro Movimento pelo crítico musical Ludwig Rellstab, que o comparou ao luar brilhando sobre o Lago Lucerna, na Suiça.

Ofélia (Ophelia) é a heroína de Shakespeare em Hamlet. Margarida (Margarete ou Gretchen) aparece como ideal de beleza e virtude no Fausto de Goethe. E Beatriz é a musa inspiradora de Dante, que o guia pelo majestoso Paraíso

Nenhum comentário: