6 de janeiro de 2015

Projeto de prefácio

Sir Lawrence Alma-Tadema
Sábias agudezas... refinamentos...
— não!
Nada disso encontrarás aqui.
Um poema não é para te distraíres
como com essas imagens mutantes
dos caleidoscópios.
Um poema não é quando te deténs
para apreciar um detalhe.
Um poema não é quando também paras no fim,
porque um verdadeiro poema continua sempre...
Um poema que não te ajude a viver e
não saiba preparar-te para a morte
não tem sentido: é um pobre chocalho de palavras!

Mario Quintana (1906-1994)

Nenhum comentário: