1 de dezembro de 2014

Morte

Fritz von Uhde
Nem temor nem esperança assistem
Ao animal agonizante;
O homem que seu fim aguarda
Tudo teme e espera;
Muitas vezes morreu,
Muitas vezes de novo se ergueu.
Um grande homem em sua altivez
Ao enfrentar assassinos
Com desdém julga
A falta de alento;
Ele conhece a morte até ao fundo —
O homem criou a morte.

William Butler Yeats (1865 -1939)
Tradução: José Agostinho Baptista

Nenhum comentário: