1 de novembro de 2014

Soneto

Vicente Romero Redondo
Eu, que continuamente andei chorando,
Sem paz, sem alegria e sem repouso,
Ter esperanças e ilusões não ouso,
Assim desconsolado e miserando.

E corro e fujo para longe, quando
Imagino que vem surgindo um gozo,
E, nunca desejando ser ditoso,
Este meu duro estado não abrando.

Enfim, prefiro um dia de desgraça
A um momento enganoso de ventura,
Donde uma maior pena e mágoa nasça.

A vida me parece triste e escura
E na minha alma um bem, que logo passa,
Dói muito mais que um mal, que sempre dura.

José Albano (1882-1923)

Nenhum comentário: