6 de novembro de 2014

Os Lábios

Di Cavalcanti - Beira-mar
Na música que é tua,
meus lábios torrenciais
caem pesados, duros.
E nunca mais.

Despenham-se a prumo
vidros ou punhais.
Arrastam-me ao fundo,
E nunca mais.

Eugénio de Andrade (1923-2005)

Nenhum comentário: