16 de novembro de 2014

Nome

Luis Ricardo Falero
Tu, em tudo presença,
vibrar de asa,

eu, que nem nome tenho,
jamais nua de água,

tu, felicidade do corpo
embasado em brasa,

eu, sequer lembrança,
mero eco na sala,

tu, veneno curare
— e eu é que me chamo naja?

Olga Savary

Nenhum comentário: