3 de novembro de 2014

Enxurrada

François Schuiten - A Cidade dos Livros
Batendo e espumejando na calçada,
Celeremente desce em remoinho
Ladeira abaixo a túrbida enxurrada.

Negra, arrastando os ramos encontrados,
Cada vez mais se engrossa encapelada
Arremessando aos bueiros com violência
Folhas e areia. Sobre tal esteira
Cruza e prossegue em grande desalinho.

Assim os fortes levam na carreira
Os fracos, folhas mortas da existência
Que os preservam dos bueiros do caminho.

Miguel Reale (1910 —2006)

Nenhum comentário: