29 de novembro de 2014

Chromo

José Marques Campão
Amanhecera. O tropeiro
Passa, cantando na estrada;
No seu casebre o roceiro
Prepara as foices e a enxada.

Ao rumor a luz casada
Enche de vida o terreiro;
Parecem bruma cerrada
As flores, lá! do espinheiro…

Aspira-se o olor suave
Do bom café… Alto e grave
Bate o pilão nas cozinhas.

Há junto à horta uns barrancos
Onde a mulher de tamancos,
Distribui milho às galinhas.

Bernardino Lopes (1859-1916)

Nenhum comentário: