2 de novembro de 2014

Campestre

Anita Malfatti
Longe da estrada, à beira do riacho
que molha os pés revoltos da colina,
vejo-lhe o teto enegrecido e baixo
e a cancelinha baixa e pequenina.

Da chaminé desprende-se um penacho
de fumo branco… Levemente inclina
as verdes palmas sobre o louro cacho,
do coqueiro frondoso, a aragem fina…

Faísca o sol. Do terreirinho à frente
galinhas, patos, debicando o milho,
batem as asas preguiçosamente.

Nenhum rumor de pássaros palpita,
e a roceirinha, adormecendo o filho,
canta lá dentro uma canção bonita.

Zalina Rolim (1897-1961)

Nenhum comentário: