29 de novembro de 2014

A um amigo cuja obra deu em nada

Pieter Codde
Agora que se sabe toda a verdade,
Seja reservado e aceite a derrota
Enunciada por qualquer insolente garganta,
Pois como pode você competir,
Sendo instruído na honra, com alguém
Que, a despeito da prova de sua mentira,
Não sentiria vergonha nem aos seus olhos
Tampouco aos olhos dos vizinhos?
Habilitado para tarefas mais árduas
Que o Triunfo, afaste-se,
E qual corda prazenteira
Tangida por desatinados dedos
Em meio a um lugar de pedra,
Seja comedido e exulte,
Porque de todas as coisas conhecidas
Essa é a mais difícil.

William Butler Yeats (1865 -1939)

Nenhum comentário: