14 de outubro de 2014

Uma Cena

Antoine Auguste Ernest Herbert
Vês acordada como em sonho
o sonho mau tal fosse belo
— o belo horror do real
ou lúcida, clara, exata,
não como é visto sol a pino
ou através da água,
como quem vê dentro do mar
ou através de um vidro fosco,
mais, no fundo de um espelho,
não o que mostra a imagem
mas aquele que a deforma
inteiro fora de foco.
Olga Savary

Nenhum comentário: