11 de outubro de 2014

Voo

Pierre Carrier-Belleuse
Alheias e nossas as palavras voam.
Bando de borboletas multicores,
as palavras voam
Bando azul de andorinhas,
bando de gaivotas brancas,
as palavras voam.
Viam as palavras como águias imensas.
Como escuros morcegos como negros abutres,
as palavras voam.
Oh! alto e baixo em círculos e retas acima de nós,
em redor de nós as palavras voam.

E às vezes pousam.

Cecília Meireles (1901-1964)

Nenhum comentário: