17 de setembro de 2014

Cantares de Perdas e Predileção

Que é isto que aperta meu peito?
Minha alma quer sair para o infinito ou
a alma do mundo quer entrar em meu coração?

Tagore
Dmitriy Kalyuzhny
Barcas
Carregando a vida
Descendo as águas.
Passam pesadas
Distantes do poeta e de sua caminhada.

Barcas
Inundadas de afago
Nas águas da meiguice.
O fulgor dos cascos
Ilumina o dorso dos afogados:
Eu soterrada
Em aguaduras escuras da velhice.

Barca é o teu nome.
E passas.
Candente, clara
Navegas tua última viagem
Sobre o meu corpo molhado de palavras.

Hilda Hilst (1930-2004)

Um comentário:

Fabiana Strehlow disse...

Ah, como eu precisava destas palavras hoje...

Muito obrigada, Maria José!