21 de agosto de 2014

A estrela chorou rosa

William-Adolphe Bouguereau - Flora and Zephyr
A estrela chorou rosa ao céu de tua orelha.
O infinito rolou branco, da nuca aos rins.
O mar perolou ruivo em tua teta vermelha.
E o Homem sangrou negro o altar dos teus quadris.

Arthur Rimbaud (1854-1891)
Tradução: - Augusto de Campos

Nenhum comentário: