14 de julho de 2014

Simpatia

Mark Arian
Numa tarde longa e mansa,
os dois pela estrafa vão:
o cão estima a criança,
e a criança estima o cão.

Que delicada aliança
dos seres da criação:
uma risonha criança,
um robustíssimo cão.

Deus percebeu a lembrança
e sorriu lá na amplidão:
ele gosta da criança,
que trata bem o seu cão.

Por isso, na tarde mansa,
os dois felizes lá vão:
a delicada criança
e o robustíssimo cão.

Augusto Frederico Schmidt (1906-1965)

Nenhum comentário: