24 de junho de 2014

Cantadeiras

Jean-Baptiste Debret - Vendedores de palmito e de samburás
Vendedor de mel de engenho
Vem voltando vem com cinco
Canequinhos pendurados
Nos grandes bules de zinco.

Vendendo vem mel de engenho
Que se come com farinha,
Que se bebe dissolvido,
Nas águas da fontainha.

Ao seu lado caminhando
Também vem o farinheiro
Que fugiu de Muribeca
Sem recurso, sem dinheiro.

É farinha de mandioca
Da mais branca, da mais limpa,
Que misturada com mel,
Dá gosto mesmo supimpa.

E os dois vêm juntos, bem juntos
E todo o cuidado tem
Pois se não há precaução
Não há mel para ninguém.

Joaquim Cardoso (1897-1978)

Nenhum comentário: