10 de maio de 2014

Sensibilidade

Robert Hagan
“Diz-se das pessoas vulneráveis, às quais uma coisinha de nada pode ferir, que elas são sensíveis. Não, a verdadeira sensibilidade é uma abertura total ao mundo divino, isto é, à beleza, ao amor, à verdade, e um fecho a tudo o que é negativo e tenebroso. A sensibilidade aos vexames, às ofensas, na realidade não passa de susceptibilidade e pieguice. E o que é que resta a todos esses pobres infelizes para quem não existe o Céu, nem os anjos, nem a beleza, mas somente as pessoas más e injustas de quem eles se queixam dia e noite? Não se deve confundir a sensibilidade com a pieguice, que não passa de uma manifestação doentia da sensibilidade. A verdadeira sensibilidade, pelo contrário, é um grau superior da evolução que põe o homem em relação com as regiões celestes e lhe permite vibrar em uníssono com elas”.
Omraam Mikhaël Aïvanhov (1900-1986)

Nenhum comentário: