9 de maio de 2014

O Algodão

Enrico Bianco - Vista da janela para colheita de algodão
Foi há cinco mil anos, mais ou menos,
Que o algodão apareceu na China,
Para vestir os grandes e pequenos,
Como um favor da branca lei divina.

Os tempos vão passando entre os venenos
Da ostentação na sociedade fina,
Como o linho e a lã — de flóculos amenos –
E a seda que reluz, treme e fascina.

Surgem velas alvíssimas nos longes
Do oceano… O linho alveja nos altares.
A lã se esgarça no burel dos monges.
br> E a Vida, na utilíssima expressão,
Percorre a terra inteira, céus e mares,
Celebrando a vitória do algodão!

Sabino de Campos (1893 - ?)

Nenhum comentário: