21 de maio de 2014

Poesia

Alla Tsank
O poeta busca o verso mágico – aquele cujo sentido seja a ele mesmo misterioso, logo, tal que o verso se conserve e se repita.
Se um verso produz um sentido exato – isto é, que possa ser traduzido, seja por outra expressão, seja por uma representação única – esse verso é abolido por esse sentido.
Paul Valéry (1871-1945)

Nenhum comentário: