3 de abril de 2014

Lunagens

Vanessa Iacono
A lua é um D, você não vê?
Sobretudo quando míngua.
Ou quando enrola a língua,
E vira um cílio prata, um C,
Que no céu costuma se perder.
Mas, repare, como a mais antiga
TV, toda cheia de si, agora é um O.

Rodrigo Garcia Lopes

Nenhum comentário: