5 de janeiro de 2014

Oração, Coração Ação

Claude Monet
Palavras-abelhas, provo do vosso mel.
Em letras de ouro e terra
digo escrevo
oração
coração
ação.
A palavra parte (sem destino?)
levando pólen que emprestou-lhe a flor.
Voa com asas de coração; e outra, mais outra, enxames.
Operação tão limpa e delicada
abrindo celas oclusivas -
alvéolos de transformação.
Que movimento é esse, que voo tão parado,
que decisiva ação?
Já não sou eu quem diz nem ouve e escreve
subindo o teto da manhã:
no alto vértice
o único a colhe
e dá sentido à ação.

(Uma via de ver as coisas)

Dora Ferreira da Silva (1918-2006)

Nenhum comentário: