31 de outubro de 2013

Espírito vencedor

Edward Dufner
Espírito vencedor,
Flameja a impotência
Das almas indecisas,
Queime o egoísmo,
Acenda a compaixão,
Para que o altruísmo,
A corrente vital da humanidade,
Brote como fonte
Do renascimento espiritual.

Rudolf Steiner (1861-1925)

A lágrima

Amedeo Modigliani
Nascida na ternura ou na tristeza
Límpida gota dos orvalhos d’alma
Tu, lágrima saudosa, muda e calma,
Que força enorme tens nessa fraqueza?

Possuis mais que o poder da realeza,
Quando és filha da dor que o pranto acalma,
E, qual gota de orvalho em verde palma
À pálpebra chorosa ficas presa!

Estrela da saudade, flor de neve,
Que o vento da tristeza faz brotar,
Amo o teu brilho nessa luz tão breve

De breve globo teu… imenso mar
Cujos fundos arcanos não se atreve
Nem se atreveu ninguém jamais sondar!

Carmen Freire (1855-1891)

30 de outubro de 2013

Pássaro

Stephen Dabirshire
A noite não é tua
mas nos dias
—curtos demais para o voo —
amadureces como um fruto.
Tuas asas seguem as estações.
É tua a curvatura da terra.
Pássaro, metáfora de poeta.

Olga Savary

Imperfeição

Charles Haigh Wood
Sou eu poeta? Às vezes, penso e digo,
Não sou poeta, não.
Não sou poeta porque não consigo
Vencer o que em mim há de imperfeição.

Sou eu poeta? E muitas vezes penso
E sinto que o não sou.
Ser poeta é ter um voo mais extenso,
É ter outro voo.

Sou eu poeta? Às vezes isso mesmo
Me custa acreditar.
Que ser poeta é amar a vida inteira, a esmo,
E infelizmente eu não a posso amar.

Sou eu poeta? Um vento de sol-posto
Passa junto a mim, numa vertigem.
E como o vento eu sofro de um desgosto
De que não sei nem saberei a origem.

Mas ser poeta é qualquer coisa mais.
É ter sublimes adivinhações.
É ser, tal como são os imortais,
Da estirpe de Camões.

Alfredo Brochado

29 de outubro de 2013

Haikai

Annie Stegg
O fio do tempo
tece a noite devagar
e assim anoitece.

Telma de Figueiredo

Atmosfera de Micael

Helene Béland
Natureza, tua existência maternal
Eu trago comigo na essência da vontade;
Tempera os impulsos do meu espírito,
A fim de que gerem o sentimento próprio
Para que eu me sustenha em mim.

Rudolf Steiner (1861-1925)

Nas amplidões

Helene Béland
No meu pensar vivem pensamentos cósmicos,
Em meu sentir tecem potências cósmicas,
Em meu querer atuam seres do querer.

Eu quero reconhecer-me
Em pensamentos cósmicos,...
Eu quero vivenciar-me
Em potências cósmicas,
Eu quero criar-me
Em seres do querer.

Assim eu não termino nos limites do cosmo
E nem nas amplidões do espaço,
Eu começo nos limites do cosmo
E nas amplidões do espaço
E termino finalmente em mim,
Reconhecendo-me em mim.

Rudolf Steiner (1861-1925)

28 de outubro de 2013

Apague as Pegadas

Timothy Easton
Separe-se de seus amigos na estação
De manhã vá à cidade com o casaco abotoado
Procure alojamento, e quando se camarada bater:
Não, oh, não abra a porta
Mas sim
Apague as pegadas!

Se encontrar seus pais na cidade de Hamburgo ou em outro lugar
Passe por eles como um estranho, vire a esquina, não os reconheça
Abaixe sobre o rosto o chapéu que eles lhe deram
Não, oh, não mostre seu rosto
Mas sim
Apague as pegadas!

O que você disser, não diga duas vezes
. Encontrando o seu pensamento em outra pessoa: negue-o.
Quem não escreveu sua assinatura, quem não deixou retrato
Quem não estava presente, quem nada falou
Como poderão apanhá-lo?
Apague as pegadas!

Cuide, quando pensar em morrer
Para que não haja sepultura revelando onde jaz
Com uma clara inscrição que o denuncie
E o ano de sua morte que o entregue!
Mais uma vez:
Apague as pegadas!

(Assim me foi ensinado)

Bertolt Brecht (1898-1956)
Tradução: Paulo César de Souza

Apesar dos Pesares

Mariana Palova
Vou gostar de você
Como gosto do mar
Mergulhar em você
Me perder
Me encontrar

Ai, como é linda essa vida
Apesar da miséria
Apesar dessa fome
Aquele beijo com gosto de coca
O meu coração bate e toca
Vale a pena viver.

Raul Seixas (1945-1989)

27 de outubro de 2013

Poema para Ela

Ismael Nery
Acabaram-se os tempos.
Morreram as árvores e os homens,
Destruíram-se as casas,
Submergiram-se as montanhas.
Depois o mar desapareceu.

O mundo transformou-se numa enorme planície
Onde só existe areia e uma tristeza infinita.

Um anjo sobrevoa os destroços da terra,
Olhando a cólera de um Deus ofendido.
E encontrou nossos dois corpos fortemente enlaçados
Que a raiva do Senhor não quis destruir
Para a eterna lembrança do maior amor.

Ismael Nery (1900-1934)

Diálogo Inter-Religioso

Marc Chagall
“O cultivo do amor e da compaixão é a verdadeira essência de todas as crenças. O importante é que em sua vida diária você pratique as coisas essenciais e, nesse nível, quase não existe diferença entre budismo, cristianismo, judaísmo, islamismo ou qualquer outra fé. Todas elas focalizam o desenvolvimento, o aperfeiçoamento dos seres humanos, o sentimento de fraternidade e de solidariedade. Nesse sentido, as diferenças entre as religiões não são de maneira alguma essenciais”.
Dalai Lama

26 de outubro de 2013

A alma humana

Helene Beland
“A alma do ser humano é uma flor do cosmos,
Que foi determinada a amadurecer, em si,
o espírito divino”.

Rudolf Steiner (1861-1925)

Fui Sabendo de Mim

Claude Fossoux
Fui sabendo de mim
por aquilo que perdia

pedaços que saíram de mim
com o mistério de serem poucos
e valerem só quando os perdia

fui ficando
por umbrais
aquém do passo
que nunca ousei

eu vi
a árvore morta
e soube que mentia.

Mia Couto

És livre na luz do Sol

Stephen Dabirshire
És livre na luz do Sol
e livre ante a estrela da noite
E és livre quando não há sol,
nem lua ou estrelas.
Inclusive, és livre quando fecha os olhos
a tudo que existe.
Porém, és escravo de quem amas
pelo fato mesmo de amá-lo.
E és escravo de quem te ama,
pelo fato mesmo de deixar-te amar.

Kahlil Gibran (1883-1931)

25 de outubro de 2013

Mary Dipnall
A alma abre-se a si própria
como se abre um lótus
de inúmeras pétalas.

Kahlil Gibran (1883-1931)
Claude Fossoux
“Queria ter a inspiração de Camões
Ou quem sabe de Vinícius de Moraes
Saber falar tão bem das emoções
Que me dominam, mas não sou capaz”.

Kelly Chiabotto

'Futuros Amantes'

Amanda Cass
Não se afobe, não
Que nada é pra já
O amor não tem pressa
Ele pode esperar em silêncio
Num fundo de armário
Na posta-restante
Milênios, milênios
No ar.

Chico Buarque

24 de outubro de 2013

Jean-Marc Nattier
“Amar é ter um pássaro pousado no dedo.
Quem tem um pássaro pousado no dedo sabe que,
a qualquer momento, ele pode voar”.

Rubem Alves
“O passado é um elemento essencial, talvez o elemento essencial nas ideologias. Se não há nenhum passado satisfatório, sempre é possível inventá-lo. O passado fornece um pano de fundo mais glorioso a um presente que não tem muito o que comemorar”.
Eric Hobsbawm (1917-2012)

Se não pode amar

Photo - Prachit Punyapor
Se não podes amar a pátria,
ama o exílio
porque algo se deve amar,
mesmo que finde o dia.

Porque algo há de durar
por entre alheia gente,
o chão prende-se ao pé
que ao chão se estende.

E o mais é igual:
o pó, a fome,
o sono, o medo.

Há que durar a fé.

Carlos Nejar

23 de outubro de 2013

Cultivo do Amor Bondade

Aquele que com atenção plena desenvolve
o amor bondade sem limites,
vendo a destruição do apego,
os grilhões são consumidos.
Se com a mente incorrupta
ele desenvolve o amor bondade
mesmo que apenas por um ser,
assim o mérito é realizado.
Mas um Nobre produz
uma abundância de mérito
tendo a mente compassiva
para com todos os seres.
Os conquistadores da terra
repleta de gente,
realizaram sacrifícios:
de cavalos, seres humanos,
rituais com água, rituais soma,
e o “desobstruído,”
mas esses não equivalem
nem a um dezesseis avos
de uma mente bem desenvolvida com amor bondade -
tal como todas as constelações,
não equivalem a um dezesseis avos
do brilho da lua.
Aquele que não mata
nem faz com que outros matem,
não conquista,
nem faz com que outros conquistem,
com amor bondade por todos os seres,
não tem inimizade com ninguém.

Mettabhavana Sutta

Homem

René Magritte
Germina.
Alheio
nasce,
Floresce,
vive,
cresce
Então
morre.

Ednar Andrade

22 de outubro de 2013

Frases

“No fundo, é isso, a solidão:
envolvermo-nos no casulo da nossa alma,
fazermo-nos crisálida e aguardarmos a metamorfose,
porque ela acaba sempre por chegar”.

August Strindberg (1849-1912)

“Percebi que mesmo se continuássemos
falando até o dia do Juízo Final,
eu acharia que o tempo era curtíssimo”.

Simone de Beauvoir (1908-1986)

“A incompreensão do presente nasce
fatalmente da ignorância do passado”.

Marc Bloch(1886-1944)

Morri pra nascer

Isabel Guerra
Morri pra nascer.
Em cada pedaço do corpo
cravei os signos da paz.

Desfiz a última ceia
no íntimo ardor do pecado.
Compus com as sombras
o quadro da morte.

Deixei que tudo sobrasse
no lado de fora.
Importava era estar
em mim mesmo absolutamente
intocável. E de mais a mais

só queria o descanso
que merece um mortal
cumpridor dos deveres.

Alcides Buss

21 de outubro de 2013

Frases

“Não cortaremos os pulsos,
ao contrário, costuraremos com
linha dupla todas as feridas abertas”.

Lygia F. Telles

“Nós não somos o que nós sabemos,
mas o que estamos dispostos a aprender”.

Mary Catherine Bateson

Matéria de Amar

Isabel Guerra
A vida se dá
a quem ousa
senti-la. Amar
a si próprio
- começa-se assim.
Depois, doar-se
em ímpeto humano
- assim se prossegue.
De instante a instante,
o corpo congrega
a inúmera vida.
Mortal, todavia
profícuo. Inútil
em si. No todo,
essencial. Necessário.

Alcides Buss