1 de dezembro de 2013

Cântico

Oleg Tchoubakov
Homens, irmãos de todos os tempos e países,
Formamos juntos um vasto Corpo
Estendido na história através das gerações.
É no partir do pão que reconhecemos o Senhor,
Na fração da amizade, dos bens mútuos,
das palavras de consolo,
Na fração das palavras do poeta,
das danças do dançarino, do canto do músico.
É a nós, guias, que compete abrir as portas das prisões,
É a nós que compete transformar as espadas em arados,
É a nós que compete fazer diminuir
O temor e o tremor espalhados pelo mundo.
vai tornar-se destino.

Murilo Mendes (1901-1975)

Nenhum comentário: