4 de outubro de 2013

O Som do silêncio

Vladimir Volegov
Ouço o vento
arrastando nomes apagados por antigas chuvas
por sobre casas extintas e mares de lenda.
Ouço o vento do deserto das árvores
que avançam nuas e minguam;
mas mais ainda ouço o silêncio
que de longe ecoa a minha nostalgia.

Dímitra Mandá (Poetisa Grega).
Trad. de José Carlos Marques

Nenhum comentário: