21 de outubro de 2013

Matéria de Amar

Isabel Guerra
A vida se dá
a quem ousa
senti-la. Amar
a si próprio
- começa-se assim.
Depois, doar-se
em ímpeto humano
- assim se prossegue.
De instante a instante,
o corpo congrega
a inúmera vida.
Mortal, todavia
profícuo. Inútil
em si. No todo,
essencial. Necessário.

Alcides Buss

Nenhum comentário: