5 de outubro de 2013

Nossa Senhora das Flores

Gustav Klimt
“De noite, eu os amo e o meu amor os anima. De dia, me ocupo das minhas pequenas tarefas. Sou a dona de casa atenta para que uma migalha de pão ou um grão de cinza não caia sobre o chão. Mas de noite! O medo da vigilância que pode iluminar de repente a lâmpada elétrica e que passa a cabeça pelo postigo recortado da porta me obriga a tomar precauções sórdidas para que o amarfanhado dos lençóis não acuse meu prazer; mas, se meu gesto perde em nobreza, ao se tornar secreto, aumenta minha volúpia. Vagueio”.
Jean Genet (1910-1986);
em Nossa Senhora das Flores.

Nenhum comentário: