20 de agosto de 2013

Um tolo na lua

Alfred Plauzeau
Minhas lágrimas são como o calmo fluxo
De pétalas de alguma rosa mágica;
E todo o meu pesar flui pelo espaço deixado
Entre céus esquecidos e nevascas.

Creio que, se tivesse tocado o solo,
O faria desmoronar;
Isso é tão triste e bonito,
Tão irresoluto quanto um sonho.

Dylan Thomas (1914-1953)
Tradução: Wagner Miranda

Nenhum comentário: