10 de junho de 2013

Quem me quiser

George Dunlop Leslie - The Garland
Quem me quiser amar,
que me leve
fechada no meu mistério...

Me leve
como um presente imerecido,
vindo não sabe de onde
- sempre com medo que lhe fuja
da caixinha cor da bruma
em que se esconde.

Quem me quiser amar,
me leve, sem importar
de perguntar o que eu valho.
- Já lhe basta essa alegria de saber que me possui,
de saber que eu valho mais
que quanto quiser pensar.

Sebastião da Gama (1924-1952)

Nenhum comentário: