17 de junho de 2013

Púrpura

Juarez Machado
Retoco mais uma vez o batom.
Tento fingir-me intacta.
Mancho de roxo as taças onde bebo,
amargo com lágrimas o que toco.
Longos e vastos pensamentos e vestes.
Amanheço entrecortada;
sonho e dor.
Faço planos,
ando,
me agito.
As quaresmeiras confirmam:
é tempo de paixão.

Elizabeth Gontijo

Nenhum comentário: