25 de junho de 2013

Bioética

O biopoder, sem a menor duvida, foi elemento indispensável ao desenvolvimento do capitalismo, que só pode ser garantido à custa da inserção controlada dos corpos no aparelho de produção e por meio de um ajustamento dos fenômenos de população aos processos econômicos. Para o biopoder, que tem a tarefa de se encarregar da vida, sua necessidade de mecanismos contínuos, reguladores e corretivos exige distribuir os vivos em um domínio de valor e utilidade. Um poder dessa natureza tem de qualificar, medir, avaliar, hierarquizar. Uma sociedade normalizadora é o efeito histórico de uma tecnologia de poder centrada na vida.
Michel Foucault
História da sexualidade, vol. I, 1998. Adaptado

Uma pesquisa anunciada recentemente na Suíça revelou que, com um simples exame de sangue, será possível detectar a Síndrome de Down no feto. O aval ao novo teste pré-natal foi dado recentemente pela Agencia Nacional de Produtos Terapêuticos da Suíça, em meio à controvérsia de que o exame poderia levar a um aumento no numero de abortos. Os testes estarão disponíveis no mercado ainda este mês. Apesar de a legislação de países europeus como a Espanha, Itália e a Alemanha garantir autonomia à mulher na escolha sobre o aborto, o tema não passou isento da discussão. A Federação Internacional de Síndrome de Down, que reúne 30 associações de 16 países, entrou com uma representação na Corte Europeia de Direitos Humanos pedindo proibição do teste.
(http//zerohora.clicrbs.com.br. 22/08/2012. Adaptado)

Trata-se de bioética. A bioética hoje questiona as experiências e as questões biomédicas relacionadas à questão do aborto, da clonagem, dos transgênicos e da eutanásia. As ações humanas trazem consequências sobre as pessoas e seu ambiente, o que implica reconhecer valores e uma avaliação de como estes poderão ser afetados. O primeiro desses valores é o próprio ser humano, com as peculiaridades que são inerentes a sua natureza,. Inclusive suas necessidades materiais, psíquicas e espirituais. O risco de se ignorar tais implicações é o de reduzir a pessoa à condição de coisa, retirando dela sua dignidade. A criação e aplicação de tecnologia e qualquer atividade no campo da ciência deve prever e avaliar consequências éticas, sociais e morais.
Foucault usou o termo biopoder para designar a pratica dos Estados modernos e a regulação sobre os que lhe estão sujeitos por meio de "uma explosão de técnicas numerosas e diversas para obter a subjugação dos corpos e o controle de populações". Justamente, o termo criado por Foucault tem sido usado em pesquisas acerca do desenvolvimento da biomedicina e da saúde pública. Assim, a bioética tem o grande desafio de colocar a questão da eugenia, assim como a clonagem humana. O maior questionamento em torno da clonagem humana passa pela ideia da eugenia. Foi dessa ideia que moveu Adolf Hitler a levar a nação inteira a odiar judeus, por exemplo, pregando a purificação da raça humana.

Nenhum comentário: