24 de junho de 2013

Amares

Jacques Clément Wagrez
Se me tens no contraído corpo
tenso
pretensa hora da chegada
a escravidão
a escuridão
no desencontro tido
pérfido espírito
o que espiona
espia
soslaio arranhado
nos teus olhos

imensamente perdidos em torrentes
tu és noite e mar em fúria
telúrico sentimento sobreposto
ao mistério do que tens: a mim
em subterfúgio e esdrúxulo corpo
despido em festa, tu és a floresta.

Pedro Du Bois

Um comentário:

Pedro Du Bois disse...

Grato pela publicação. Abraços, Pedro.