24 de abril de 2013

Jean Hippolyte Flandrin
Inútil definir este animal aflito.
Nem palavras,
nem cinzéis,
nem acordes,
nem pincéis
são gargantas deste grito.
Universo em expansão.
Pincelada de zarcão
desde mais infinito a menos infinito.

António Gedeão (1906-1997)

Nenhum comentário: