29 de abril de 2013

Destino

Edmund Blair Leighton
Há tantos caminhos no mundo,
Há tanto que caminhar,
Que é fácil perder o rumo
E não ter onde chegar.

Em cada caminho, um desvio,
Uma infinidade deles,
Como os braços de um rio,
Desafiando quereres.

Em cada bifurcação,
Outro risco, outro receio.
Urgência de decisão,
Na correnteza sem freio.

E assim, não há quem consiga
Ter clareza do destino.
Atravessamos a vida
Com os medos de menino.

Carlos Augusto Cacá

Nenhum comentário: