21 de abril de 2013

Haikai

August Macke
Fecho a minha porta.
Silencioso vou deitar-me.
Prazer de estar só...

Matsuo Bashô (1644-1694)
Trad. Manuel Bandeira

Um comentário:

Estrela vespertina... disse...

Com certeza as vezes estar só é o melhor remédio!
no aconchego de nós mesmos!

beijos da estrela vespertina.