6 de abril de 2013

Alongo-me

Alain Pareyn
O rio nasce
toda a vida.
Dá-se
ao mar a alma vivida.
A água amadurecida
a face
ida.
O rio sempre renasce.
A morte é vida.

Guimarães Rosa (1908-1967)

Nenhum comentário: