18 de abril de 2013

18 • Dia Nacional do Livro Infantil

Cumprindo a missão de introduzir as crianças aos encantamentos das letras, essas obras servem também para transmitir juízos de moral e valores da sociedade em que se inserem.
No Brasil, grandes nomes como Monteiro Lobato, Ana Maria Machado, Lygia Bojunga, Ruth Rocha, Ziraldo e Bartolomeu Campos de Queirós são responsáveis, ao lado de tantos outros, pelo gosto de muitas crianças pelo mundo dos livros.
A data lembra o nascimento de Monteiro Lobato, o pai do gênero no País. Além de suas obras, o autor também traduziu e adaptou clássicos mundiais como Alice no País das Maravilhas e Robin Hood.
As escolas também têm um papel importante nessa jornada. É lá que os pequenos têm o primeiro contato com muitos livros e histórias, ampliando as percepções e impressões de mundo.
Era uma vez...
Era uma vez um francês que nasceu em Paris em 1628. Era poeta e escritor, veio a ser reconhecido como o Pai da Literatura Infantil. Charles Perrault (1628-1703) também foi advogado e exerceu algumas atividades como superintendente do Rei Luís XIV.
Tudo começou quando, já idoso, resolveu registrar as histórias que ouvia de sua mãe e também nos salões parisienses. Absorvendo e transcrevendo esses relatos, criou o gênero do conto de fadas.
Ficou célebre com:
• Chapeuzinho Vermelho,
• A Bela Adormecida,
• O Pequeno Polegar,
• Cinderela,
• Barba Azul
• O Gato de Botas, entre outras.
Antes dos contos de fadas
Antes das histórias de fadas já existiam os contos. O pai desse gênero é outro francês, mas este nascido fora de Paris e sete anos antes, em 1621. Assim como Perrault, Jean de La Fontaine (1621-1652) também atuou em funções burocráticas (inspetor de águas, por exemplo, cargo herdado do pai), mas foi no mundo das letras que se realizou.
Suas primeiras fábulas foram publicadas em 1668, em um volume intitulado Fábulas Escolhidas. Com o tempo, novas edições foram lançadas e novos contos, acrescentados. Os mais famosos são:
• A Lebre e a Tartaruga,
• O Homem,
• O Menino e a Mula,
• O Leão e o Rato e
• O Carvalho e o Caniço.
Todas envolvendo personagens animais e trazendo um fundo moral.
Os Irmãos Grimm
Na história da literatura, os irmãos alemães Jacob(1785-1863) e Wilhelm Grimm (1786-1859), são tão importantes quanto os franceses. Eles dedicaram a vida ao registro das memórias e lendas populares da Alemanha, que até então eram transmitidas somente por via oral. Porém, quando contadas, essas histórias nem sempre eram voltadas para o público infantil. Coube aos Grimm alterar (ou descartar) aquelas que não passavam uma mensagem positiva ao final. Clássicos como:
• Cinderela,
• Rapunzel,
• Bela Adormecida e
• João e Maria foram adaptados por eles.
O que poucos sabem é que, além da compilação dessas histórias infantis, eles também fizeram significativas contribuições à gramática alemã: elaboraram, conjuntamente, o Grande Dicionário da Língua Alemã, publicado em 1854.
Em 2005 foi lançado o filme "Os Irmãos Grimm"com Matt Damon (Wilhelm) e Heath Ledger (Jacob).

Nenhum comentário: