30 de junho de 2011

Barro e Sopro

Paul Gauguin
As pessoas
intensas
imensas
e densas
são feitas
de barro,
de sopro...

De barro
para que as
sementes
germinem.

De sopro
para que as
sementes
se espalhem.

Tudo mais
é pedra,
é vácuo.

Oswaldo Antônio Begiato
Como as gaivotas e as ondas se encontram,
nos encontramos e nos unimos.
Vão-se as gaivotas voando,
vão pairando sobre as ondas;
e nós também vamos.
Se de noite choras pelo sol,
não verás as estrelas.
A luz do sol me saúda sorrindo.
A chuva, sua irmã triste, me fala ao coração.
Se faço sombra em meu caminho,
é porque há uma lâmpada em mim que ainda não foi acesa.
Teu sol sorri nos dias de inverno de meu coração,
e não duvido jamais das flores de tua primavera.

Rabindranath Tagore (1861-1941)

29 de junho de 2011

Desenho feito por Manoel de Barros

Poesia é voar fora da asa.

Manoel de Barros

Dia 29 de junho na História
Dia 29 de junho de 1989 -As operárias da De Millus faziam passeatas protestando contra a imposição patronal, de despirem-as no final do turno do trabalho. Humilhação pura.
Em 29 de junho de 1949 - Iniciava o regime do Apartheid na África do Sul. Um período de estupidez da história humana.
Em 29 de junho de 1900 - Nasceu Antoine Saint Exupery, escritor e aviador, autor do Pequeno Principe.
Comemoração Religiosa Católica
Dia de São Paulo e São Pedro
São Pedro - Simão (século I a.C. - 67 d.C.), foi um dos doze apóstolos de Jesus Cristo. Antes de se tornar um dos doze discípulos de Cristo, Simão era pescador. Os católicos consideram Pedro como o primeiro Papa da Igreja Católica.
São Paulo - Paulo de Tarso (século 3 a.C. - 67 d.C.). De família judia da diáspora, mas com cidadania romana. Teve uma cultura mista (judia e grega).
Em defesa da lei de Moisés tornou-se um feroz perseguidor dos adeptos de Cristo, e supervisionou o apedrejamento de Santo Estêvão em Jerusalém.
No ano de 32 d.C., dois anos após a crucificação de Jesus Paulo se converteu ao cristianismo, tornando-se o mais influente escritor do cristianismo primitivo, cujas obras compõem parte significativa do Novo Testamento. A influência que exerceu no pensamento cristão, chamada de
"paulinismo", foi fundamental por causa do seu papel como proeminente apóstolo do Cristianismo durante a propagação inicial do Evangelho pelo Império Romano.

28 de junho de 2011

Gervasio Gallardo
Só há duas opções nesta VIDA:
se resignar ou se indignar.
E eu não vou me resignar nunca.

Darcy Ribeiro (1922-1997)

Legado

Retrato de Carlos Drummond de Andrade pintado por Cândido Portinari
Que lembrança darei ao país que me deu
tudo que lembro e sei, tudo quanto senti?
Na noite do sem-fim, breve o tempo esqueceu
minha incerta medalha, e a meu nome se ri.

E mereço esperar mais do que os outros, eu?
Tu não me enganas, mundo, e não te engano a ti.
Esses monstros atuais, não os cativa Orfeu,
a vagar, taciturno, entre o talvez e o se.

Não deixarei de mim nenhum canto radioso,
uma voz matinal palpitando na bruma
e que arranque de alguém o mais secreto espinho.

De tudo quanto foi meu passo caprichoso
na vida, restará, pois o resto se esfuma,
uma pedra que havia em meio do caminho.

Carlos Drummond de Andrade (1902-1987)

27 de junho de 2011

Proêmio

Uma rota de sol
e uma luz,
e um roseiral.
Nada mais eu pedia
e naquela inquietude
pousaram as sedas de minha branda canção.

Uma luz me veio
e um rosal floresceu
e como uma promessa que nunca vai chegar
pestaneja distante meu caminho de sol...

A luz boa me guia pelo caminho estéril,
o rosal se faz rosas, roseiral em flor
e os pássaros chegam
para ouvir o meu canto.

Cantei quando os pássaros quiseram me ouvir
(os pássaros se foram como sempre se vão)
então meus roseirais
dão a minhas canções cheiro de solidão.

Pablo Neruda (1904-1973)
Tradução de: Thiago de Mello
Trish Biddle
Dispense os chás de ervas,
os calmantes,
as receitas de lorotas em conserva,
alucinógenos,
bebidas inebriantes,
álcool em excesso,
glicógenos,
os moderadores, os estimulantes,
as lições de poder sob medida.
Liberte o coração e beba a vida.

Flora Figueiredo

26 de junho de 2011

Reflexão

Caravaggio - Sacrifício de Isaac
Sobre Abraão o filósofo francês
Jean-Paul Sartre (1905-1980) disse:
“Se Deus me pedisse para sacrificar meu filho,
eu pediria seu documento de identidade”.
Um povo que não conhece a sua história está condenado a repeti-la.
Uma das tradições da política brasileira é a do "Rouba, mas faz", sobre o governante que enfrenta denúncias de corrupção ao longo do mandato, mas é querido pelo povo por causa das obras que realiza.
Ex-governador de São Paulo e ex-prefeito da capital paulista, Ademar de Barros (1901-1969 - foto acima) até hoje é lembrado por isso.
Atribui-se esse lema também a Paulo Maluf, mas quem inaugurou esta pratica foi Mem de Sá (Coimbra, 1500-1572) o terceiro governador geral do Brasil.
Mem de Sá tomou posse do Governo a 3 de janeiro de 1558. Os 14 anos de seu governo se caracterizaram por realizações importantes, tais como a fundação da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro em 1º de março de 1565, por seu sobrinho Estácio de Sá; a expulsão dos franceses, em 1567, com o auxílio do mesmo sobrinho, que morreu de flechada recebida na luta, e o aldeamento de tribos indígenas em missões.
Incentivou a produção açucareira, estimulou o tráfico de escravos africanos para o Brasil e decretou leis que protegiam da escravidão os indígenas já catequizados. Combateu a antropofagia.
Mas, Mem de Sá no final de seu governo estava riquíssimo, tinha propriedades, gado que não eram compatíveis com o salário que recebia como governador-geral.
"A História só se repete em forma de farsa ou de tragédia".
Marx e Engels

25 de junho de 2011

O caminho da relembrança não passa pelo outro,
passa diretamente pelo encontro consigo mesmo.
Esse é o caminho do esquecimento.
Coragem é fundamental - a maioria
não topa e fica no meio do caminho.
Mas eu tenho uma humilde esperança
de que pelo menos um de vocês chegue ao fim.
Se um chegar, estou feliz.
Se meio chegar, já darei pulos de alegria...

Satsang é a redescoberta de que
aquilo que você pensa não tem o menor valor,
até porque não é você quem pensa.

Satyaprem
Ernst Ludwig Kirchner
Os vazios do homem, ainda que sintam uma plenitude...
contêm nadas, contêm apenas vazios (...)
os vazios do homem ou o vazio inchado:
ou o vazio que inchou por estar vazio.

João Cabral de Melo Neto (1920-1999)

Aurora

O poeta ia bêbedo no bonde.
O dia nascia atrás dos quintais.
As pensões alegres dormiam tristíssimas.
As casas também iam bêbedas.
Tudo era irreparável.
Ninguém sabia que o mundo ia acabar
(apenas uma criança percebeu mas ficou calada),
que o mundo ia acabar às 7 e 45.
Últimos pensamentos! Últimos telegramas!
José, que colocava pronomes,
Helena, que amava os homens,
Sebastião, que se arruinava,
Artur, que não dizia nada,
embarcam para a eternidade.
O poeta está bêbedo, mas
Escuta um apelo na aurora:
Vamos todos dançar
entre o bonde e a árvore?
Entre o bonde e a árvore
dançai, meus irmãos!
Embora sem música
dançai, meus irmãos!
Os filhos estão nascendo
com tamanha espontaneidade.
Como é maravilhoso o amor
(o amor e outros produtos).
Dançai meus irmãos!
A morte virá depois
como um sacramento.

Carlos Drummond de Andrade (1902-1987)

24 de junho de 2011

São João

Hoje comemora-se ‘Dia de São João’.
João Batista (Judeia, 2 a.C. - 27 d.C.) foi um pregador judeu, do início do século I, citado pelo historiador Flávio Josefo e os autores dos quatro Evangelhos da Bíblia.
Foi profeta e é considerado o “precursor” do Messias, Jesus Cristo. Batizou muitos judeus, incluindo Jesus, no rio Jordão, e introduziu o batismo de gentios nos rituais de conversão judaicos, que mais tarde foram adotados pelo cristianismo.
Segundo a narração do Evangelho de São Lucas, João Batista era filho do sacerdote Zacarias e Isabel (ou Elizabete), prima de Maria, mãe de Jesus. Foi profeta e considerado pelos cristãos como o precursor do prometido Messias, Jesus Cristo. Batizou muitos judeus, incluindo Jesus, no rio Jordão, e introduziu o batismo de gentios nos rituais de conversão judaicos, que mais tarde foram adotados pelo cristianismo.
O Batismo de Cristo - Pietro Perugino
O Batismo de Cristo - Quadro dos pintores:
Andrea del Verrocchio (1435-1488) e
Leonardo da Vinci (1452-1519)
Quando jovem a principal influência na vida de João Batista foi o profeta Elias que pregara a abstenção de todas as bebidas alcoólicas. Então deixa o cabelo crescer e entra para a irmandade nazarita.
No ano 22 d.C., quando João tinha vinte e oito anos, sua mãe morreu.
Após o funeral da sua mãe, afastou-se do mundo exterior para jejuar e orar. No ano 25 d.C., João começou a pregar. Tinha discípulos e batizava seus seguidores.
Herodes Antipas (rei da Galiléia), em cujo território João estava pregando, ficou alarmado com a ideia de que ele e os seus discípulos pudessem começar uma rebelião. Herodes também se ressentia das críticas públicas de João, sobre os seus assuntos domésticos. Em vista de tudo isso, Herodes decidiu colocar João na prisão. Na medida em que as semanas passavam e ele não era libertado, os seus discípulos espalharam-se por toda a Palestina, muitos deles indo até a Galiléia para juntarem-se aos seguidores de Jesus.
Herodes temia libertar João por medo de que ele instigasse a rebelião. Temia condená-lo à morte e que a multidão causasse motins na capital, pois milhares deles acreditavam que João era um homem sagrado, um profeta. Portanto, Herodes mantinha o pregador nazarita na prisão, não sabendo mais o que fazer com ele. Ficou preso dez meses.
Era em agosto que Herodes festejava pomposamente o seu aniversário natalício. Ao suntuoso banquete estavam presentes muitos convivas, entre estes os Príncipes da Galiléia. Fazia parte do programa uma dança oriental executada pela filha de Herodíades, chamada Salomé. Tão bem a jovem desempenhou o papel de dançarina, que Herodes, para lhe mostrar seu contentamento, prometeu dar-lhe tudo o que pedisse,
E a jovem disse a Herodes: “Eu peço que me entregues imediatamente a cabeça de João Batista, em uma bandeja”.
João teve então a sua cabeça decepada, naquela noite, na prisão. Quando os discípulos de João ouviram sobre isso, vieram à prisão buscar o corpo de João e, depois de colocá-lo em um túmulo, foram embora e contaram tudo a Jesus. Só após a morte de João Jesus começou a pregar.
Andrea Solário (1460-1524)
Salomé - Klimt

Derrubei a paisagem inexplicável da mentira

Sascalia
Aqui a ação simplificou-se.
Derrubei a paisagem inexplicável da mentira.
Derrubei os gestos sem luz
e os dias impotentes.
Lancei por terra os propósitos lidos e ouvidos.
Ponho-me a gritar.
Todos falavam demasiado baixo
e escreviam demasiado baixo.
Fiz retroceder os limites do grito.
A ação simplifica-se.
Porque eu arrebato à morte essa visão da vida
que lhe destinava um lugar perante mim.
Com um grito
tantas coisas desapareceram
que nunca mais voltará a desaparecer
nada do que merece viver.
Estou perfeitamente seguro que o Verão
canta debaixo das portas frias
sob armaduras opostas.
Ardem no meu coração as estações
as estações dos homens e seus astros
trêmulos de tão semelhantes serem.
E o meu grito nu sobe um degrau
da escadaria imensa da alegria.
E esse fogo nu que pesa
torna a minha força suave e dura.
Eis aqui a amadurecer um fruto
ardendo de frio orvalhado de suor.
Eis aqui o lugar generoso
onde só dormem os que sonham.
O tempo está bom, gritemos com mais força
para que os sonhadores durmam melhor
envoltos em palavras
que põem o bom tempo nos meus olhos.
Estou seguro de que a todo momento
filha e avó dos meus amores
da minha esperança,
a felicidade jorra do meu grito
para a mais alta busca.
Um grito do qual o meu seja o eco.

Paul Éluard (1895-1952)
Tradução: Antonio Ramos Rosa e Luísa Neto Jorge

23 de junho de 2011

Corpus Christi
É uma data celebrada pela Igreja Católica para comemorar a presença real de Jesus Cristo no sacramento da eucaristia, pela mudança da substância do pão e do vinho na de seu corpo e de seu sangue.
O dia de Corpus Christi acontece 60 dias após a Páscoa, que cai sempre numa quinta-feira.
Essa data foi criada pelo Papa Urbano V, no ano de 1240.
A tradição de enfeitar o chão com tapetes se serragem, folhas e flores vem dos imigrantes açorianos.
“Isso não é só uma gravata
Essa gravata é o relatório
De harmonia de coisas belas
É um jardim suspenso
Dependurado no pescoço
De um homem simpático e feliz
Feliz, feliz porque… com aquela gravata

Qualquer homem feio, qualquer homem feio
Vira príncipe, simpático, simpático, simpático
Porque… com aquela gravata
Êle é esperado e bem chegado
É adorado em qualquer lugar
Por onde ele passa nascem flores e amores
Com uma gravata florida singela
Como essa, linda de viver
Até eu, até eu, até eu, até eu, até eu…”

Jorge Ben Jor

22 de junho de 2011

Sentimento da Noite

Com o fundo poder azul da noite,
que me clareia o coração,
por uma súbita nesga entre as nuvens
reluz o mundo das estrelas e da lua.
Em seu jazigo, lampeja minha alma
com o redivivo ardor;
ao pálido perfume das esferas,
a noite dedilha a harpa.

A essa convocação, míngua a penúria
e a preocupação foge.
Mesmo que eu amanhã já não esteja
aqui - aqui estou hoje!

Hermann Hesse (1877-1962)

As Maiores Descobertas da Química

Química
Os antigos filósofos gregos acreditavam na existência de apenas 4 elementos: Terra, Fogo, Agua e Ar. O ar era o elemento fundamental, uma substancia única, responsável pela forma de tudo no mundo.
Séculos depois Leonardo da Vinci foi o primeiro a sugerir que em vez de ser um único elemento, o ar consiste em dois gases diferentes.
1. Descoberta do Oxigênio
Joseph Priestley (1733-1804) foi um teólogo britânico do século XVIII, clérigo dissidente, filósofo natural, educador, teórico e político que publicou mais de 150 obras. A ele normalmente é creditada a descoberta do oxigênio, apesar de Carl Wilhelm Scheele e Antoine Lavoisier também a reivindicarem, por ter Priestley escondido a descoberta do novo gás.
2. Teoria Atômica
John Dalton (1766-1844) foi um químico e físico inglês.
Seu nome passou à história da ciência pela criação da primeira teoria atômica moderna e pela descoberta da anomalia da visão das cores, conhecida por daltonismo. O próprio Dalton apresentava essa anomalia.
3. Lei dos Gases
a.) Joseph Gay-Lussac (1778-1850) físico e químico francês. Foi o primeiro a formular a segunda lei dos gases, que se pode enunciar da seguinte forma: Quando se mantém a pressão constante, o volume de um gás é diretamente proporcional à sua temperatura absoluta.
Outra grande contribuição de Gay-Lussac é a sua Lei volumétrica, onde ele afirma que nas mesmas condições de temperatura e pressão, os volumes dos gases que participam numa reação química têm entre si uma relação de números inteiros e pequenos. A sua tese foi publicada em 1808, e envolvia a reação entre o hidrogénio e oxigénio, cujo produto era vapor de água.
b.) Amedeo Avogadro, (1776-1856), foi um advogado e físico italiano, um dos primeiros cientistas a distinguir átomos e moléculas.
A lei diz: "Volumes iguais de gases diferentes à mesma temperatura e pressão contêm o mesmo número de moléculas".
4. Síntese da Uréia
Friedrich Wöller (1800-1882) foi um químico alemão, mais conhecido por sua Síntese de Uréia, mas também o primeiro a isolar vários elementos químicos.
A Síntese da Uréia derrubou a teoria de que os compostos orgânicos só poderiam ser sintetizados pelos organismos vivos (teoria da força vital).
A ureia também está presente no mofo dos fungos, assim como nas folhas e sementes de numerosos legumes e cereais É solúvel em água e em álcool, e ligeiramente solúvel em éter.
5. Estrutura Química
Friedrich August Kekulé (1829-1896) foi um químico alemão. Inovou o emprego de fórmulas desenvolvidas em química orgânica, criou em 1857, a Teoria da Tetracovalência do carbono, criou hipótese das ligações múltiplas e propôs, em 1865, após um sonho que teve, a fórmula hexagonal do benzeno.
6. Carbonato de Potássio
K2CO3
Humphry Davy, (1778-1829), foi um químico inglês.
Davy tornou-se conhecido devido às suas experiências sobre a ação fisiológica de alguns gases, como o protóxido de azoto (ou óxido nitroso) - conhecido como gás hilariante. Com muitas baterias em série ele foi capaz de separar o potássio e o sódio em 1807 e o cálcio, estrôncio, bário e magnésio em 1808.
7. Tabela Periódica

Dimitri Ivanovich Mendeleev (1834-1907) - foi um químico russo, criador da primeira versão da tabela periódica dos elementos químicos, prevendo as propriedades de elementos que ainda não tinham sido descobertos.
A Tabela periódica está para a química como uma Sonata de Beethoven está para a música.
8. Descoberta do Césio e do Rubídio
a.) Robert Wilhelm Eberhard von Bunsen (1811-1899) foi um químico alemão. Foi ele que em 1860 descobriu o Césio e em 1861 o Rubidio pela emissão dos elementos aquecidos.
b.) Gustav Kirchhoff (1824-1887) por análise espectral.
Bunsen e Kirchhoff descobriram o sódio no Sol.
O maior legado deles são as explorações espaciais.
9. Elétron
Joseph John Thomson, (1856-1940) físico britânico que em 1897 descobriu o elétron.
O Raio é um feiche de elétrons.
Pela descoberta dos elétrons, recebeu o Nobel de Física em 1906.
10. Estrutura Atômica
Gilbert Lewis (1875-1946)
No inicio do século XX, em 1916 o químico americano Gilbert Lewis apresentou a hipótese de que a união entre dois elementos podia realizar-se não só mediante transferência eletrônica como também pelo compartilhamento das cargas negativas. A noção de par eletrônico representou um avanço decisivo no conhecimento da estrutura atômica.
Por exemplo: Sozinhos o sódio e o cloro são perigosos, mas quando um átomo de sódio cede o elétron da camada exterior e um átomo de cloro aceita, os dois ligam-se para tornar-se cloreto de sódio (sal de cozinha).
11. Radiatividade

a.) Henri Becquerel (1852-1908).
O físico francês Henri Becquerel descobriu acidentalmente em 1895 uma nova propriedade da matéria que, posteriormente, denominou de radiatividade. Ao colocar sais de urânio sobre uma placa fotográfica em local escuro, verificou que a placa enegrecia. Os sais de urânio emitiam uma radiação capaz de atravessar papéis negros e outras substâncias opacas a luz. Estes raios foram denominados, a princípio, de Raios B em sua homenagem.
Além disso realizou pesquisas sobre fosforescência, espectroscopia e absorção da luz.
b.) Marie Curie (1867-1934) cientista polonesa que exerceu a sua atividade profissional na França.
Com a colaboração de seu marido Pierre Curie, ela descobriu novos elementos radioativos – o Tório, o Polônio e o Radio. Foi apenas a partir do seu trabalho que surgiu um enorme interesse pelos fenômenos radioativos e que essa área começou a se desenvolver de fato.
Foi a primeira pessoa a ser laureada duas veze com um Premio Nobel, de Física, em 1903 (dividido com seu marido, Pierre Curie, e Becquerel) pelas suas descobertas no campo da radioatividade (que naquela altura era ainda um fenómeno pouco conhecido) e com o Nobel de Química de 1911 pela descoberta dos elementos químicos Radio e Polônio. Foi uma diretora de laboratório reconhecida pela sua competência.
Homenagem ao Ano Internacional da Química ⇒ 2011