30 de dezembro de 2008

David Graux
“A solidão não nos condena, não nos culpa, não nos cobra. Antes, nos redime e nos realimenta. E, nos momentos em que nos visita, recupera-nos em identidade com todo vento que sopra, todo riacho que murmura, toda luz que enternece. A solidão é isto: a lembrança de um outro mundo, um universo que acontece”.
Fernando Campanella

Um comentário:

Mel disse...

Só não podemos ficar tanto tempo assim sozinhos...