23 de outubro de 2008

Arthur Walker Redgate
“Como pode uma mente, presa do tumulto da aflição e do sofrimento de cada dia, presa da ignorância e da limitação, conhecer o que ilimitado, Inefável? Como pode o que é produto do tempo, conhecer o atemporal? NÃO PODE. Por conseguinte, não pode sequer pensar a respeito de Deus”.
Krishnamurti (1895-1986)
Da Insatisfação à Felicidade.

Nenhum comentário: