27 de setembro de 2008

O Homem sem Qualidades

Joan Miró
“Fui educado, e eduquei-me, debaixo da ideia imperial da moral. Muitos disseram-me, e com razão, que já era o tempo de acordar e perceber o que é viver.
Os intelectuais diziam-me que era necessário fazer o jogo do poder (ou do contra poder, o que resulta no mesmo) em nome do diálogo construtivo.
Calmamente desisti e agora dou conselhos. Eu que não gosto de conselhos. Eu que nem vontade tenho de ser razoável.
Agora, sempre que posso, devolvo aos outros aquilo que precisam de descobrir neles próprios. No fundo, poucos existem que ainda saibam, no meio da sua vida, a forma como puderam chegar a ser aquilo que hoje são, às suas distrações, à sua concepção do mundo, à sua mulher, ao seu caráter, à sua profissão e aos seus êxitos; mas pressentem que pouco ou nada podem alterar isso”.
Robert Musil (1880-1942)

Nenhum comentário: